Translate

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Como escrever: 7 dicas que podem ajudar a passar ideias da cabeça para o papel


É como Thomaz Edison diz: escrever é 1% de inspiração e 99% de transpiração. Não é fácil!
A primeira vez que escrevi um livro não pensava muito a respeito. Era simplesmente criar uma história. Aos poucos fui tendo essa consciência: escrever é muito mais complicado do que parece.

Pretendo nesse post dar algumas dicas para aqueles que se interessam no ramo ou mesmo para quem já escreve. Afinal, nunca é tarde para começar!

1 - Motivação
Quando começar a escrever, "obrigue-se" a terminar. Pode parecer estranho ou errado, mas essa é uma maneira boa de você começar.
Digo por experiencia própria. Quando você sentar e decidir o que vai escrever (romance/conto/crônica) tenha uma deadline em mente.
(deadline: prazo)
Obrigue-se: terminarei esse livro até o fim do ano! Mesmo que você não consiga, pelo mesmo terá se forçado ao máximo. E é isso que vale :)


2 - Personagens
Na hora da criação, apoie-se no que você conhece (isso serve para o enredo e todo o resto).
Escolha um colega de sua turma de inglês, ou um parente distante e comece a moldar seu personagem. Se você já tem alguma experiência, pode pular essa etapa. No entanto, é sempre bom fazer um esquema de todos os personagens.
João é tímido, corajoso e tem medo de aranha
Maria é brigona, amiga e não gosta de leite
Claro que no desenrolar na história os personagens vão mudando, evoluindo (personagens redondos) ou não (personagens planos).
Enfim, imagine seus personagens como se eles fossem reais (quem disse que não são? :-D)


3 - Enredo
É sempre bom ter um esquema de toda sua história. O que é? Onde é? Quem? Por quê?
Tenha em mente tudo isso. Quem são os personagens, principais e secundários; qual a trama central; o que causará um desiquilíbrio na harmonia; as ações (pelos menos as mais "importantes") dos personagens. Ou seja, pra que você está escrevendo? Qual o propósito?
Causar alegria? Comoção? Ou apenas para diversão? Qual seu público-alvo? Jovens, crianças, adultos?

É de suma importância essa etapa porque no desenrolar da história será essencial para o próprio escritor se localizar na história.


4 - Paisagem
Esse é um tema que não sou muito especialista. Como não viajei muito, conheceço poucos cenários que, pra mim, seriam de fácil descrição. Como por exemplo Florianópolis e Ubatuba, cidades onde moro e morei, respectivamente. No entanto, isso não foi um contratempo.
Se eu precisar escrever sobre o Egito, pesquisarei incessantemente até chegar a um nível que alguém que conheça o lugar possa dizer: realmente é o Egito.
É essa a dica. Descreva - se você não tem muita experiência ainda - lugares conhecidos, seja onde você passa todo dia, seja aquilo que você vê pela TV.
Então vá aos poucos se aprimorando. Quer escrever sobre os EUA? Tudo bem. Converse com um amigo que já tenha ido ou procure fotos e depoimentos na internet.
Mas nunca - NUNCA - escreva ao acaso. Você pode dar sorte e acertar, mas não saber como o lugar é de fato e escrever mesmo assim trará complicações futuras.

EXCETO, quando se tratar de um mundo imaginário, fictício, como Nárnia ou Hogwarts. Ai você pode aprontar o quanto quiser!! Mas sempre tentando seguir modelos (ou não, você é o escritor!!!!)


5 - Cuidado com o plágio!!!
É essencial. Sabemos que não há como criar algo do nada. Até mesmo os clássicos foram escritos com base em alguma coisa. Por isso esse assunto
é delicado. Tenha uma ideia "original" (algo que você tenha sonhado, por mais mirabolante que seja, ou aquilo que aparece do nada na sua mente), e apoie-se  no que você conhece. Aos poucos, você verá que não precisará mais de ajuda.
Seu estilo vai começar a se moldar por si só e sem perceber, você criará uma forma única e inovadora de escrever.

Porque criar um bruxo famoso que é órfão, ou um vampiro que brilha.... Dai não dá né?!


6 - Livre-se do desnecessário, aceite críticas!
Sei que muitos escritores - normalmente os ainda "bebês" como eu - amam sua criação mais que qualquer outra coisa! Por isso não aceitamos muito bem críticas. Admito que a primeira crítica que ouvi foi desesperador. Tive uma crise de choro e não parei de chorar por mais de uma hora dizendo que "eu não prestava, que estava fazendo uma porcaria de livro, que era melhor desistir".
Da primeira vez não foi fácil (ainda não é! mas sei lidar melhor). No entanto, precisamos de críticas para melhorar a cada dia! Não podemos ter o pensamento de que apenas nós sabemos do que o nosso livro precisa. Precisamos ser humildes e admitir que existem milhares de pessoas com conhecimentos variados e talvez mais aprofundados na área e devemos parar para ouvi-los.

Enfim, quando terminar, ou mesmo quando estiver em andamento, dê para alguém ler. Um namorado(a), amigo(a) ou conhecido. Normalmente nesses casos eles têm medo de nos magoar, mas faça questões sucintas: O que ficou estranho? Teve alguma hora que a leitura desandou? Que parte poderia ser melhorada? E os personagens, como são?

E importantíssimo: LIVRE-SE DO DESNECESSÁRIO.
Ah! Aquela parte ali era legalzinha, mas tirou todo o ritmo da história ou não tem nenhuma relação ou valor para o resto? EXCLUA. Não tenha medo.


7 - LEIA, LEIA, LEIA
Continue a ler - seja romances, contos - e principalmente sua obra. É meio "cansativo" (pelo menos eu considero), mas revisões NUNCA são demais.
Leia rápido para notar se o ritmo está bom... Leia prestando atenção nas palavras: ficaram repetidas?
Leia vendo se está tudo conjugado corretamente... Leia sem pressa, caso alguma palavra tenha sido escrita erroneamente.
Enfim, revise. Fará toda a diferença no seu produto final.



Bom, é isso ai. Espero que essas sete breves dicas ajudem futuros escritores. Ainda me utilizo delas e estou apenas ganhando mais e mais conhecimento no meio do caminho.

Abraços,

L. L. Alves

10 comentários:

  1. Muito boas dicas, me senti capaz de escrever um livro, sem exagero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Fico feliz! Qualquer dúvida estou aqui para responder o que estiver ao meu alcance! Abraços

      Excluir
  2. ASASSAUHSAUHUHSA me amarrei no "Se embaseiem em alguém... pode ser um colega da turma de inglês.".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe! Ainda uso muito essa técnica! ;)
      Usando principalmente os melhores amigos!

      Excluir
  3. Muito legal as dicas. Eu escrevo sabe, essa coisa de basear os personagens, fiz bastante isso.


    http://lerimaginarcriar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que legal!! É uma boa dica, não é?
      Beijos!

      Excluir
  4. Lu, amei as dicas!
    Sempre tive vontade de escrever um livro e pretendo fazer isso. Entretanto, não tenho a menor ideia de como começar a escrever! Estas dicas realmente me ajudaram muito!
    Beijos,

    Letícia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Letícia! Aaah, fico muito feliz com isso :D
      Qualquer dúvida é deixar seu comentário! beijos

      Excluir

Sua opinião é sempre bem-vinda!

Lembrando que:
1. todo comentário é moderado;
2. evite usar palavras de baixo calão, frases ofensivas ou preconceituosas, e principalmente conteúdo que não tenha relação com o blog e o mundo dos livros;
3. respondo todos os comentários.

Estou ansiosa para ouvir o que você tem a dizer!